26 de julho de 2014

Abaixo da linha do desenvolvimento


Jaqueline sempre esteve abaixo do peso e da estatura. Ainda mais que desde recém-nascida até uma certa idade teve refluxo e isso já impedia que ela se desenvolvesse no peso. Na estatura por causa da Síndrome e além disso é PC Paralisia Cerebral no nascimento e esses pacientes em sua maioria tem um padrão magro. Hoje, ela tem quase 15 anos e aparenta ter uns 10. Em questão de peso, está longe do peso da sua idade. O peso dela é de uma menina de 6 anos. Mas considero sempre que independente do que se faça ela sempre terá esse atraso. Não comparo e nem bato a cabeça. Sei que no ponto de vista médico ela vai estar desnutrida como me falaram.

Sempre ouvi de pediatras, e tantos médicos que ela passou e passa que ela está abaixo do peso. Quando ela passava em consulta com a Gastroenterologista ela sugeriu colocar uma sonda pra que ela ganhasse peso rapidamente. Eu não concordei e conversando com vários terapeutas que cuidavam na época dela me disseram que o risco de infecção seria grande, então seria desvantajoso pra ela. Falei com a médica que se ela estava saudável nos exames, ser magra não seria um problema, e o tempo passou e ela acabou tendo alta.

No ponto de vista médico ela está desnutrida. Mas eu avalio da seguinte forma: Se ela se alimenta saudavelmente (e nem pode comer sem assim ser pois mexe com as taxas de gordura dela), seus exames de sangue se mostram bons como hemograma, e está corada, hidratada, ativa, com olho brilhando, porque vou me preocupar? Nada que eu fizer vai mudar o padrão dela. É da natureza dela. Sei que há defasagem. Mas ela está sendo bem cuidada. Uma criança que não come direito é visível a todos. O que não é o caso dela. Ela é magra e pronto.

Nem teria como ela ter o peso de acordo com a idade dela: Seria obesa. E outra: Comprometeria a cirurgia de coluna que fez. E se ela tem estatura menor, o peso vai acompanhar. Muitas pessoas acham que ser magro é ser saudável.Outras que ser magro é ser doente. Existem magros doentes e gordinhos saudáveis. Assim como gordinhos doentes e magros saudáveis. Quando falo saudável é só olhar os exames deles. 

Isso não me preocupa. Porque eu como mãe se nunca consegui mudar essa realidade, e nem que eu ficasse 24 horas por dia dando comida, ela nunca chegaria ao peso ideal dela. Já passei muito a seguinte situação: Quando as pessoas veem ela dizer: - Nossa ela é magrinha! Precisa comer mais! Precisa engordar! Como se a mãe fosse culpada. Há pessoas que comem muito e são magras e esse é o caso dela. Então sigo com a minha consciência limpa, entendendo o que os médicos me dizem, mas não acho que devo me preocupar com isso. Me preocuparia se olhasse os exames dela e visse tudo ruim, e eu não estivesse de fato fazendo a minha parte. A gente vai fazendo, e o mais importante: Não se deixando levar por comentários. Até porque só nós sabemos o que passamos não é mesmo?

Até breve!

Adriana

Nenhum comentário:

Postar um comentário