8 de abril de 2015

Os cuidados que todo Cardíaco precisa ter

Independente de estilo de vida, os problemas cardíacos aparecem quando tem que aparecer. Mas se a população tivesse a consciência maior em relação à sua saúde, teria sempre o ritual de alguns cuidados, assim como se escova os dentes. Fariam mais atividade física, se alimentariam corretamente. Mas diante do estresse do dia a dia, nem todo mundo consegue ser saudável cem por cento. As pessoas muitas vezes só acordam quando algum problema aparece. E não adianta: Diante de algumas doenças, o que se tem a fazer é cuidar quando elas aparecem. Não adianta se escorar no remédio de pressão, ou de colesterol. Na verdade, não tem segredo. Seja qual for a alteração que dê: Renal, Cardíaca, de Pressão, Colesterol, o primeiro passo é: Mudar a alimentação! 

Que bom seria se todos mudassem seus hábitos antes que essas coisas aparecessem não é mesmo? E mesmo quem tenha uma vida saudável, não está livre de aparecer uma coisa ou outra. Eu sempre fui orientada por Nutricionista quanto à alimentação da minha filha. Como ela sempre apresentou alteração lipídica, o cuidado é redobrado porque sempre me falaram da sobrecarga que daria nas artérias, no coração, nos rins. Sabemos os inimigos da Diabetes, da Pressão não é? Então eu sempre me baseio pelo equilíbrio.

Geralmente, crianças com Síndromes possuem tendência de anomalia Renal e Cardíaca. Na minha filha apareceu mesmo eu fazendo tudo certinho a Hipertensão.Todas as alterações nas taxas, mexem com todo nosso corpo, então o ideal é ter uma vida mais saudável. Mas crianças com Paralisia Cerebral não se mexem como as outras, e isso já é um fator negativo. Fora as tendências que possuem, então quando coisas aparecem que não podemos controlar temos que ter um cuidado especial com nossos filhos.

Por exemplo: Um Cardíaco deve ter uma alimentação saudável (mas nem todo faz), ter um cuidado redobrado na questão da higiene bucal. E acredito que tudo está interligado: Diabetes, Coração, Rins, Pressão, Colesterol, Pressão Alta. Se queremos melhorar essas taxas, e otimizar a vida do paciente, é aliar a alimentação e medicamento. Outra coisa que percebo que deveriam falar a essas pessoas : Seja mais feliz! Sorria mais, se mexa mais, porque quanto mais ficar apático, mais problemas vão surgindo ou piorando.

Não sou médica nem nada. Sou uma simples mãe. Eu adotei pra minha vida um estilo saudável, sempre tive privilégio de ter contato com pessoas entendidas no assunto, sempre prestei atenção à televisão, sempre leio na Internet. Com essa vida corrida, as pessoas nem veem o que comem, e sem qualidade. Aqui em casa todos meus horários são cronometrados, então o tempo de ir preparar uma refeição é sagrado. Não abuso de sal, nem de açúcar nem de gordura.Desde que a minha filha era bebê acostumei ela com coisas nutritivas, em uma fase da vida dela comprei uma centrifuga e tanto eu como ela adoramos misturar sucos de hortaliças com frutas e legumes. E por conta da restrição dela devido a vários fatores, tive que inventar formas de ela aproveitar os nutrientes. Agora ela está em uma fase que devido toda alteração cardíaca dela, está mais magra, e estou todos os dias suplementando, porque querendo ou não, é como se o metabolismo tivesse acelerado, então estamos até poupando-a pra não ter gasto calórico, e pra que ela não fique doente. Meu medo era de dar algo e isso mexer com a taxa de colesterol, mas quando tudo é equilibrado, o que ela mais precisa é continuar com os nutrientes dos alimentos com mais calorias. Que elas sejam benéficas , pois isso pra mim sempre foi o mais importante. Percebi a mudança na cor dela, melhorou, está mais corada, pois devido ao hormônio (que tirei). Ela nunca vai estar dentro do peso dela, mas estava melhor. Então estou fazendo tudo dentro de um possível até chegar a consulta com a Endocrinologista. 

Eu acho que independente da alteração, deve-se sempre estarmos atentos as coisas que possam aparecer em consequência disso. Ter uma rotina médica, tomar os medicamentos corretamente, seguir as orientações médicas, e dentro do possível de cada um, uma alimentação adequada e uma atividade física. 


Até breve!

Adriana 

Nenhum comentário:

Postar um comentário