28 de agosto de 2015

Exame de USG de Abdomen, Rins e Vias Urinárias com Doppler + Exames de rotina: Sangue e Urina

Hoje foi mais um dia de exames, pois se aproxima a consulta com a Nefrologista. Alguns exames são de rotina como de sangue e urina, e além desses foi pedido pela médica um exame de ultrassom para tirar a dúvida se há alguma alteração na veia renal que justifique a pressão alta, já que o anterior foi comprometido devido ao excesso de gases. Dessa vez, um dia antes fiz como ela me recomendou, dei uma dieta mais leve e remédio para gases de 8 em 8 horas. E mesmo assim tinha porque ela fica ansiosa e já forma esses gases mesmo em jejum, mas deu pra ver melhor.

O exame de Doppler colorido de órgãos ou estruturas isoladas (Renal), ou Dúplex- Doppler Colorido Renal e de Artérias Renais, avalia isoladamente ou o conjunto urinário como um todo (Aparelho Urinário) = Rins e Bexiga, e as artérias renais. A suspeita da médica seria uma possível Estenose da Artéria Renal (SAIBA O QUE É AQUI). Mas foi descartado, a médica que fez disse que está tudo normal. Então é uma coisa a menos, e a Nefro tinha dito que não tendo nenhuma causa renal, o seguimento é com a Cardiologista apenas e daria alta, mas isso é um critério dela.
Sabemos que a Síndrome de Turner pode dar Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), mas mesmo assim todas as hipóteses foram investigadas.

No dia 31 a Jaqueline terá a consulta com a Nefrologista e saberemos. Os exames de sangue dela vieram normais, só o de urina veio bem alterado como se ela tivesse com uma infecção de urina, mas como no anterior estava tudo normal, acredito ser alguma contaminação que deu alteração, e ela nunca foi de ficar tendo isso. Mesmo sabendo que acamados, cadeirantes e quem usa fralda tem mais chances de ter. Vou esperar a opinião e conduta médica pra acharmos ou fazermos algo, e até tirar a dúvida.

 Mas está tudo bem. Ela está uma mocinha, e nesses momentos que ela tem exames, é um misto de reações. Muitas vezes não sei se dou risada das coisas que ela faz, ou a consolo. Na coleta de sangue por exemplo, ela olhava para a enfermeira com raiva, e eu explicava que era pro bem dela. Mas ela começa a chorar sentida, reclamando, com frases feitas, e falar tadinha pra ela mesma. Já na hora do de urina, como é por sonda, ela chora e reclama pois é incomodo na entrada e saída mesmo e se tensiona, mas quando acaba, ela para de chorar. E o ultrassom ela fala que é massagem, no Ecocardiograma ou qualquer exame que precise usar aquele aparelhinho com gel, é massagem!

De todo momento difícil, ela percebeu que não tem jeito, tem que ir, fazer, mas na espera ela fica numa boa. É só quando entra na sala de coleta que começa a chorar. Mas tirou a agulha, acaba tudo! Mas mesmo assim, ela é boazinha, entende, faz, deixa, em tudo que precisamos fazer nela. Seja consultas mensais com a dentista, exames, consulta ela já nem chora mais! Ela fica séria, porque afinal ela sabe bem pra onde está indo, ela entende, e volta a ser aquela menina bagunceira e sorridente quando está voltando pra casa, ou percebe que está segura novamente no local que não o seu ambiente cotidiano.

Não poderemos nos poupar de passar pela indiferença, falta de educação e respeito. Onde as pessoas passam por cima como se minha filha não fosse nada, funcionários públicos que falam alto como se a gente não fosse capaz de entender, e no geral as pessoas nos olham como pessoas que atrapalham e nós temos que dar espaço para elas passarem. Não acho que o mundo deve girar ao nosso redor. Para algumas pessoas, uma pessoa cadeirante atrapalha, mas definitivamente não sabemos o dia de amanhã, então algumas situações deixamos até pra lá pra não nos estressar ou reclamamos onde se deve pra tomem consciência do tipo de atendimento que oferecem. No mínimo algum treinamento, uma adequação, mas pra mim a falta de amor e educação é algo que treinamento algum é capaz de ensinar. Ou se tem ou não. Mas fora isso, não tenho que reclamar, e sempre existirá um que estraga tudo, e o mais importante é que mesmo com as rotinas, com tudo a minha filha é feliz! 

Até breve!

Adriana Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário