8 de dezembro de 2016

Padrão de beleza, estatura e discriminação na Síndrome de Turner.


Começo esse post com a seguinte frase:  " Ser diferente pode ser mais estimulante do que ser o melhor." (Frase de Martha Medeiros)
Em quê podemos ser melhores?
Conosco, primeiramente.
Se alguém discriminar, a culpa não é sua, é da pessoa! O problema está nela e não em você.
Acho válido toda pessoa querer melhorar por si e não porque a sociedade impôs que toda mulher para ser bonita deva ser alta e magra. 
Ter baixa estatura não é doença. 
As pessoas vão implicar sempre, e nunca estaremos bons o suficiente, e sempre darão um jeito de colocar apelidos.
Ao invés de achar ruim, ria de si mesmo, se ame, e deixe falarem. Seja feliz com o que você é e precisa ser.
Minha filha é pequena, é linda e sempre falo isso à ela. Ela não tem problemas com auto estima, ela de fato se acha linda e adora que eu a arrume.
Eu sempre fui a mais alta da turma e sempre recebi apelidos na escola: Girafa. Se fosse baixa iam me chamar de pintora de rodapé. Com o tempo aprendi a rir, e me esqueceram!
Não importa o que você seja ou faça sempre vão falar. Seja o que te faz feliz e faça o melhor por você, ninguém mais o fará.
Às vezes a maior discriminação acontece consigo mesmo. Aceite-se, ame-se, melhore-se por dentro e por fora se assim achar necessário. 

(Adriana Silva)

Créditos da Imagem: Vivendo e Aprendendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário