24 de abril de 2017

Cada caso é um caso. Esclarecer com um especialista é a melhor saída!

Gostaria de esclarecer que as coisas que publico aqui no blog contando tudo sobre a minha filha não é a realidade de todas as mulheres Turner. Cada caso é um caso e vou narrando as coisas que a minha filha tem, como cuido e de repente algumas pessoas chegam aqui porque tem alguma patologia não tendo relação alguma com a Síndrome de Turner. Todas as coisas que trato a Jaqueline, se devem a vários fatores e não posso ser leviana de chegar aqui e dizer que é tudo " culpa" da Síndrome.

Existem fatores hereditários; existe a Paralisia Cerebral e todo seu histórico de nascimento, e há coisas que simplesmente temos e não há explicação. Tomo muito cuidado com tudo que vou publicar aqui, e mesmo pesquisando informações na internet pra abordar certos assuntos,coloco a fonte até pra deixar claro que não é de minha autoria, só pra exemplificar as coisas que achamos por aí. Tive uma excelente professora que me informou as coisas mais importantes sobre ST. É bem verdade que alguns médicos contestam que algumas manifestações não sejam dela, é um conjunto de fatores, mas uma vez que algo apareça eu me preocupo apenas em cuidar sem ficar com paranoia que tudo é do motivo X ou Y.

Qualquer pessoa pode ter pressão alta, algumas alterações cardíacas, pois não somos perfeitos não é mesmo? Eu aprendi a sofrer pelo que realmente é inevitável e depois bola pra frente!
Eu resolvi fazer essa postagem, pois no grupo no qual participo vejo algumas informações desencontradas, e isso é um perigo, pois pode prejudicial à algumas pessoas que buscam informações verdadeiras e por estarem perdidas podem ficar mais ainda.
O primeiro conselho que dou é: Procure um médico especialista! 
Ler sobre o assunto é bom, mas não podemos comparar casos. No máximo pode haver coisas em comum, mas nenhuma é igual a outra. Informações erradas podem influenciar negativamente pessoas que buscam um apoio.

Esclarecendo que a Síndrome de Turner (conforme a geneticista da minha filha sempre reforçou), acontece na divisão cromossômica e não é passado de geração para geração. Não quer dizer que outras filhas nascerão com o mesmo. Eu me lembro que na época, a médica me disse quando perguntei porque isso tinha acontecido: - Isso foi um " acidente" na hora da fecundação e divisão dos cromossomos. Ouvi de várias pessoas que eu não poderia mais filhos e que poderiam vir com "problema". A conselho da própria geneticista eu deveria sim engravidar para dar um irmão à Jaqueline. Eu que nunca quis ter outro filho, e sempre enfatizei às pessoas que diziam sem saber que quando se tem uma filha com Turner e no caso dela a Paralisia Cerebral. E que se fosse um menino, isso não teria acontecido. Mas algumas pessoas ignorantes só querem acreditar naquilo que elas acham. Eu se quisesse, teria tido outro filho. Mas devido a tanta luta e rotina jamais pensei nisso.

A melhor coisa é não colocar coisas negativas na cabeça e apesar das várias probabilidades devido à ST, se levarmos ao pé da letra tudo que é descrito sobre ela enlouquecemos!  Então, a melhor coisa é fazer cada coisa de cada vez  com um bom acompanhamento médico. Sempre temos coisas novas a aprender, não somos experts em tudo, e não conseguiremos explicar tudo perfeitamente e mesmo sendo conhecedoras pelas vivências ainda seremos ignorantes em muita coisa. 

Até a próxima,


Adriana Silva



Nenhum comentário:

Postar um comentário