31 de maio de 2017

Evolução da Jaqueline

Como disse nas postagens anteriores, a Jaqueline voltou à rotina escolar depois de 2 anos afastada pelos médicos. Essa adaptação teve que ser aos poucos de forma gradual em relação a quantidade de horas, pois a Jaque apresentava um cansaço e ficamos de olho nela.

Pra nossa surpresa ela se saiu muito bem! Nessa semana começou a ficar o período todo de aula! Está totalmente adaptada à rotina. Vai e volta muito feliz! Inclusive nos dias que tinha que sair mais cedo ficava triste. Cansada ela volta, mas todos os alunos saem por terem muitos estímulos e atividades. Mas é um cansaço diferente, pois estando em casa acredito que canse mais ainda (mesmo adorando ficar com a mamãe).  A cor dela mudou, as olheiras clarearam. É ótimo pra ela ver pessoas! A minha preocupação era ela perder peso, ficar muito cansada, mas ocorreu o contrário: Vem comendo mais e está mais pesada. A cor dela era de uma pessoa que não toma sol, pois tanto tempo sob cuidados, não conseguia tomar sol. Agora, indo e voltando a pé, ela acaba tomando sol.

As rotinas médicas voltam em agosto com os exames prontos, e além da correria com a rotina da casa, cuidados com ela, terapias, escola, atendimentos, estou correndo atrás de coisas que posso conseguir pela prefeitura pois como mudamos de município, estamos vendo o que podemos conseguir. Uma agente de saúde veio na minha casa me orientar, e vamos passar em uma médica para pegar a carta de fralda, cadeira de banho, etc.

A dificuldade financeira é geral, mas pra quem tem filhos que possuem necessidades especiais é mais complicado ainda. Os gastos acabam sendo muitos, e está muito difícil. A minha preocupação é não faltar nada à ela, e que ela esteja sempre muito bem. Não me preocupo comigo, sempre a coloco em primeiro lugar pois ela não sabe se virar sozinha, não come qualquer tipo de comida, usa fralda, toma vários remédios, e precisa de cuidados 24 horas. Mesmo com tudo isso, ela é uma graça de pessoa, não me dá trabalho... É carinhosa, grudada comigo, companheira, amiga e meiga. Ela é uma pessoa muito linda que tenho muito orgulho e admiração, e mesmo que passe pelas coisas, ela tira de letra. 

Mas enfim, a gente sobrevive... Nesse País a gente tem que ter nervos, estomago e alma de aço! 

Até a próxima,

Adriana





Nenhum comentário:

Postar um comentário