27 de junho de 2017

Consulta Triagem com Ambulatório Adulto.

A Jaqueline teve essa consulta pois foi encaminhada da unidade pediátrica para o Ambulatório adulto de Cardiologia pois ela completa 18 anos em setembro.

O médico me explicou que ela tem uma mal formação na valva aórtica ou seja a dela é bicúspide, (tem 2 ao invés de 3)e disse que isso não é nada preocupante pois a dela se mantém sob controle, sem piora e que muito dificilmente avançaria pra algo pior. Que mesmo sem fazer os exames, um exame físico mostra se precisa atenção maior. Não apresenta sinal de sopro, dificuldade respiratória nem cardíaca.

Que os cuidados devem ser mais pela hipertensão dela do que essa alteração. Que o necessário à ela é um ecocardiograma a cada 2, 3 anos, nem precisaria ser anual pois não muda nada de um ano ao outro. E falei sobre as medicações que ela vem tomando, que uma delas alterou a taxa de potássio,e que com uma pressão de 9x5, 9x6 por exemplo fica muito cansada e sonolenta, com uma diurese aumentada. 

O que ele me sugeriu é conversar com a unidade da Nefro e falar sobre essas medicações. Na opinião dele, ela deveria ficar apenas com 1 medicação (o anlodipino) em dias alternados, pois não considera pro caso dela o carvedilol e enalapril benéficos. Essas medicações todas não ajudam em nada o coração dela, apenas a hipertensão. 

E disse o seguinte: O prontuário dela está há 18 anos quase ali, e por causa da idade querem mandar algo que não requer tanto cuidado pra cá só por causa de idade? O mais importante é a necessidade dela. Então converse com eles.

Ele fez um relatório de consulta e disse pra entregar na Pediatria para acompanhamentos periódicos. Na opinião dele é melhor que afaste esses acompanhamentos pois seria uma coisa a menos pra ela ter rotinas tão severas em algo tão simples. Que se caso piorasse algo a médica fizesse uma nova solicitação de consulta lá com eles.

Agora em Agosto, terei que falar com a Nefro pois a cardio de lá não agendou consulta e vamos ver se ela vai aceitar a conduta do médico, ou vão nos mandar pra outra unidade adulta. O importante é ela ter esses acompanhamento independente que discordem um da conduta do outro. Eu como mãe tenho que apontar as queixas, sugestões e informações sobre a Jaque para que eles tenham uma conduta melhor à ela.

Enfim, vamos aguardar a consulta da Nefro pra ver o que pode ser feito.

Até breve!

Adriana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário